Fundada em 15 de outubro de 1987, publicada no D.O.E em 30 de novembro de 1992. Reconhecida pela Lei Nº 372/88 em 21 de outubro de 1988 como de Utilidade Pública Municipal.

 

Há mais de 30 anos, um grupo de famílias de pescadores artesanais, da pequena Vila Coqueiro da Praia, município de Luís Correia, com o intuito de buscar soluções para problemas da vida cotidiana, fundaram a Associação de Moradores do Bairro Coqueiro – AMBC, município de Luís Correia, que integra a Área de Proteção Ambiental APA Delta do Parnaíba.

Desde os anos 1980, muitas foram as ações e atividades desenvolvidas pela AMBC, que mesmo sem uma sede própria, a funcionar de forma provisória no Centro Paroquial da Vila do Bairro, essas mulheres e homens se reuniam com frequência para discutirem problemas de abastecimento de água, energia, educação, limpeza pública, meio ambiente, pesca artesanal, formas de geração de emprego e renda etc., procurando sempre alternativas para os resolver.

ASSoCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO COQUEIRO

 

  

CNPJ: 69.616.480/0001-16

Fundada em 15 de outubro de 1987, publicada no D.O.E em 30 de novembro de 1992

Reconhecida pela Lei Nº 372/88 em 21 de outubro de 1988 como de Utilidade Pública Municipal

 

Endereço Museu da Vila

Antiga Escola Estadual Deputado João Pinto

Sede do Programa de Pós-graduação

Mestrado Profissional

Artes, Patrimônio e Museologia

Esquina da Rua Antonieta Reis Veloso com a Rua José Quirino 

Luís Correia. Bairro Coqueiro. Piauí. Brasil

CEP 64.220-000

dsf.png

 

 

 

 

A AMBC tem terreno próprio (desde 1990), entretanto, as famílias não sabiam como captar recursos, que viabilizem a construção da sede, um dos fatores que dificultava os residentes e líderes na luta e conquista de direitos, havia uma certa desmotivação no trabalho coletivo.

Entretanto, desde a construção da parceria, colaboração técnica, assessoria do Mestrado Profissional em Artes, Patrimônio e Museologia da Universidade Federal do Piauí (2014), há, gradativamente, o retomar das filiações e renovar de forças para conquistar direitos, alterar a realidade e a qualidade de vida dos moradores em sua maioria famílias de pescadores artesanais.

A instalação da sede do Mestrado no Bairro do Coqueiro e Museu da Vila, associado ao Ecomuseu Delta do Parnaíba, na antiga Unidade Escolar João Pinto, traz, dia a dia, benefícios diretos aos moradores (pescadores) e residentes do lugar. O Programa de Pós-graduação forma profissionais capazes de diagnosticar problemas reais e propor soluções para os mesmos, de modo a atender as demandas culturais, econômicas e sociais da comunidade, tendo em vista que esses profissionais desenvolvem projetos-ação, dos quais resultam produtos e serviços em benefício das comunidades, atuam de forma participativa e integrada, buscando conhecer o território e seus habitantes, estabelecendo uma relação de aproximação, gerando trocas de saberes, despertando e sensibilizando para o conhecimento das pessoas para o reconhecimento das potencialidades locais.

Ambc e ppgapm

O corpo docente e discente do Mestrado atua no Bairro do Coqueiro desde 2014. Há diversos estudos e ações que permitem a compreensão da necessidade de se construir de forma participativa e colaborativa uma sede para AMBC.

Estamos certos que a Associação precisa de um espaço de convívio sociocultural e os pescadores de uma pesqueira, com capacidade para o desenvolvimento de atividades e ações diversas, como ofícios e modos de saber-fazer associados à pesca artesanal, cursos, oficinas, palestras, dentre outros, de modo a proporcionar formação e capacitação profissional, principalmente para jovens em condições de vulnerabilidade e marginalidade.

 

Diante desse diagnóstico, desenvolvemos com e para os residentes um projeto arquitetônico para a sede da AMBC e de uma pesqueira em fase de execução, um projeto que toma por base um plano de necessidade dos usuários, ou seja, dos moradores do Bairro: sala da diretoria, depósito, salas multiusos, cozinha/oficina para cursos, auditório, banheiros, área coberta para eventos, espaço aberto de sociabilidade.

Além da sede da Associação, o edifício, em construção, igualmente, abrigará  museu da vila, com ênfase nas artes de pesca, que contará as memórias e histórias dos pescadores, as histórias do lugar, apresentará suas potencialidades, sob o olhar dos moradores, o que auxiliará no conhecimento, reconhecimento, preservação, valorização e promoção do patrimônio cultural e ambiental da APA Delta do Parnaíba, pessoas que sofrem ameaças constantes de perder o território que habitam há séculos.

AMBC e UFPI realizam projetos e ações, o que inclui educação para os patrimônios cultural e ambiental. Da AMBC participam pescadores artesanais e suas famílias, que mantém vivos modos de saber-fazer, lugares, expressões culturais, festas, memórias transmitidas de geração em geração, por tradição oral, ao longo de décadas. 

As artes de pesca se encontram em risco o que motiva os membros da AMBC, fundada por 9 senhoras ainda na década de 1980, mães e mulheres de pescadores, que ao ficarem em casa, quando os maridos seguem para o mar, vivem no cotidiano os desafios de manter e educar os filhos e netos.